google-site-verification=21d6hN1qv4Gg7Q1Cw4ScYzSz7jRaXi6w1uq24bgnPQc

MEDO (1996) - FILM REVIEW

O diretor James Foley é um realizador que gosta de tratar de obsessões. Voluntária ou involuntariamente, sua carreira foi galgada por temas semelhantes. Basicamente, obsessão amorosa, rebeldia e crimes (geralmente, golpes). Para situar a leitora (ou leitor), ele realizou filmes como Jovens sem rumo, Caminhos violentos, Quem é esta garota!, Dominados pelo desejo, O Sucesso a qualquer preço, Um dia para relembrar, O Segredo, O Corruptor, Confidence - O Golpe Perfeito, Medo, A Estranha perfeita, Cinquenta tons mais escuros, Cinquenta tons de liberdade.    

É uma carreira cuja popularidade e reconhecimento foi mais forte até final dos anos 90. Quem é esta garota! é um dos filmes de destaque da cantora Madonna. Ele, que dirigiu alguns clipes da cantora, foi padrinho no casamento dela com Sean Penn em 1985. O seu filme mais premiado foi O Sucesso a qualquer preço (cujo título nacional é uma ironia involuntária, já que seus maiores sucessos são os péssimos Cinquenta tons...), porém o melhor filme é Medo, um dos ótimos envolvendo psicopatas dos anos 90 (época celeiro de psicopatas)

Na trama, a vida dos Walkers é praticamente perfeita. Steve (William L. Petersen) tem um grande emprego como arquiteto e é dono de uma bela casa em Seattle, com vista para o lago. Sua nova esposa, Laura (Amy Brenneman), é apaixonada por ele, Toby (Christopher Gray), o filho mais novo dela, o vê como se fosse seu próprio pai, e Nicole (Reese Whiterspoon), sua filha de 16 anos, faria qualquer coisa por ele. Mas a situação tranquila da família começa a mudar quando Nicole começa a namorar David McCall (Mark Wahlberg), um jovem que aos poucos revela sua face violenta. Porém, quando Steve pede a Nicole que termine o namoro, ele e sua família começam a sofrer ameaças de David e sua gangue.

O roteiro foi por Christopher Crowe, que além de bom na função, dirigiu os ótimos Saigon: Império da Violência, Gemidos de Prazer (além de dois filmes para a TV e episódios de séries). Mas como roteirista, fez trabalhos marcantes como O Último dos Moicanos e este Medo. 

Com um remake anunciado (possivelmente para 2023 e com a atriz Amandla Stenberg), Medo é inspirado no filme da Bollywood homônimo de 1993, dirigido por Yash Chopra. Curiosamente, a ideia do filme nasceu germinou pessoas ligadas ao diretor assistiram ao ótimo Terror a Bordo (1989), dirigido por Phillip Noyce, que por sua vez é uma adaptação do livro Dead Calm, de Charles Williams, cuja primeira publicação foi exatamente 30 anos antes.

Outro fato interessante é o fato de que me 1970, Orson Welles iniciou, mas não finalizou uma adaptação da obra chamada "The deep". As filmagens pararam quando o orçamento zerou e a estrela Laurence Harvey morreu. De acordo com Peter Bogdanovich (que faleceu recentemente), a única  sequência não finalizada foi uma explosão no final da história. Mais tarde, parte do diálogo de Jeanne Moreau foi perdida, mas ela nunca foi convidada a regravá-la. Atualmente, o material filmado existe em uma cópia mantida pelo Munich Film Archive. 

Medo foi filmado em 1994, mas não lançado até abril de 1996. Antes deste filme, James Foley dirigiu os videoclipes de Madonna "Live to Tell", "Papa Don't Preach" e "True Blue". "Live to Tell" é sobre engano, desconfiança, cicatrizes e ser forte apesar de tudo. Tudo com o qual Nicole deve lidar ao longo do filme. "Papa Don't Preach" espelha o relacionamento tenso de Nicole com seu pai e sua madrasta, que têm boas intenções, mas a princípio não conseguem se relacionar com ela tão bem quanto pensam que podem. "True Blue" é um paralelo dos sentimentos iniciais de David e Nicole um pelo outro, que (particularmente no caso de David) logo ficam fora de controle.

O co-produtor Brian Grazer descreveu este filme como "Atração fatal para adolescentes"... uma associação em que Mark Wahlberg e Reese Witherspoon têm os papéis de Glenn Close e Michael Douglas, respectivamente, enquanto William Petersen está em Anne Archer. Mark Wahlberg improvisou a fala em que gritou "Deixe-me entrar na porra da casa!". No entanto, o foi descartada na sala de edição. O produtor Brian Grazer viu um corte do filme e notou que a cena não estava lá.  Imediatamente, disse para adicioná-la. Relutante, James Foley (diretor) adicionou a cena de volta ao filme, tornando-a uma das falas mais citáveis ​​do filme.

New Kid on the Block 

O ator americano Mark Wahlberg é um dos poucos artistas respeitados que fizeram com sucesso a transição de ídolo pop adolescente para ator aclamado. A vida pessoal tinha paralelos com seu personagem em Medo. Violento e muitas vezes voltado para minorias., aos dezesseis anos, foi condenado por agressão contra dois homens vietnamitas depois de tentar roubá-los. Como resultado pela agressão, ele foi condenado a 50 dias de prisão na penitenciária de Deer Island. Enquanto estava lá, ele começou a malhar para passar o tempo e, quando ele surgiu no final de sua sentença, ele havia passado de um garoto magricela para um jovem musculoso. Wahlberg também credita o tempo de prisão como sendo sua motivação para melhorar seu estilo de vida e deixar o crime para trás.

Nessa época, seu irmão mais velho, Donnie Wahlberg, tornou-se um ídolo adolescente da noite para o dia como membro da boy band dos anos 80 New Kids on the Block. Precursor da mania das boy bands, o grupo estava dominando as paradas e estava no topo. O próprio Mark tinha sido um membro original da banda, mas desistiu mo início, desconfortável com a imagem clean do grupo. Donnie usou suas conexões no mundo da música para ajudar seu irmão a garantir um contrato de gravação, e logo o mundo foi apresentado a Marky Mark e ao Funky Bunch, com Wahlberg como um rapper bad boy que dançava de cueca. Apesar da falta de habilidade para cantar, os promotores adotaram seus movimentos de dança e um físico que sabiam que as adolescentes adorariam.

No cinema

Após dois filmes sem visibilidade, Mark Marky fez com o amigo Leo Di Caprio "Diário de um Adolescente" (Mark Wahlberg mais tarde assumiu o papel originalmente oferecido a Leonardo DiCaprio em Boogie Nights: Prazer Sem Limites, lançado em 1997, que recusou para que ele pudesse trabalhar em Titanic, do mesmo ano).

Foi Leo quem deu a dica para o diretor James Foley. Wahlberg foi posteriormente oferecido para fazer um teste para um dos amigos criminosos de David. Depois de ver a audição de Mark Wahlberg para o papel de David, James Foley ficou tão impressionado que deu um ultimato aos produtores: "Eu não vou dirigir este filme a menos que *ele* protagonize".

O órfão

A cena da montanha-russa é um marco dos anos 90.  Ousada e abusada, mostra Reese tendo um orgasmo enquanto o brinquedo arremete. Uma grande cena de sexo implícito,  mostrando como a sugestão pode ser mais explícita, se bem contada. 

Da mesma forma, o repentino ataque o homofóbico ao amigo de Reese (Gary).  No roteiro o personagem foi explicitamente mencionado como gay, tornando a explosão de David mais similar ao que Mark faria na vida real. A informação da orientação de Gary foi descartada o filme, mas além de facilmente perceptível, é nítido que David não ataca Gary por ciúmes.

Outro fato deixado de foram as verdadeiras motivações do personagem David, relacionado ao seu passado. A sua mãe era uma líder de torcida do ensino médio, Eve McCall.  Certa noite um garoto da fraternidade de sua faculdade deixou Eve bêbada, depois a estuprou e a abandonou. Apenas alguns meses depois, ela foi deserdada por sua família por ter engravidado.  O estuprador é na verdade  Steve; assim  David usa sua própria meia-irmã (Nicole) como um instrumento de vingança contra seu pai por destruir a vida da mãe. 

Por isso, a "tatuagem" NICOLE 4 EVER teria duplo sentido. Num primeiro momento, estaria ligado à obsessão do personagem com Nicole. Mas no final, saberíamos que sua intenção seria ferrar com a Nicole, pela Eve, sua mãe. Seria genial. Mas acho que depois da cena da montanha russa, preferiram não ousar tanto. Desta forma, a "tatuagem" ficou NICOLE 4 EVA e  David virou só mais um psicopata formado no desamor. 

Visto de hoje, Medo resistiu ao tempo, e o pior de tudo, é atual. O ódio gratuito pode ser encontrado em qualquer lugar, a qualquer hora. Personagens como David pipocam nos comentários de sites, blogs e redes sociais. É, de fato, para se ter medo...


Classicline lançou o BLU RAY, este filme muito esperado dos anos 90, que pode ser adquirido no site da empresa ou nas lojas parceiras. Abaixo, veja detalhes da edição. E para comprar, só clicar no link acima. 

Medo - Blu-Ray

O primeiro amor pode ser inocente ou intenso, inebriante... ou insaciável. Mark Wahlberg, Reese Witherspoon e Alyssa Milano protagonizam este fascinante thriller de suspense sobre um romance passional que logo se torna uma obsessão mortal. Nicole Walker (Witherspoon) sempre sonhou ser arrebatada por alguém especial - alguém forte, sexy e sensível que considerasse mais importante que qualquer outra coisa no mundo. David (Wahlberg) é tudo isso e mais: um cavaleiro moderno que a encanta e a seduz de corpo e alma. Sua aparência delicada encobre um lado selvagem e sombrio que logo transformará o sonho de Nicole em um pesadelo. 
 
➤Informações do filme e da edição:

Elenco: Mark Walhberg, Reese Witherspoon, Alyssa Milano
Direção: James Foley
Produtor: Brian Grazer, Ric Kidney, Karen Snow
Roteiro: Christopher Crowe
Fotografia: Thomas Kloss
Direção de Arte: Richard Hudolin
Ano de produção: 1996
Pais de Produção: Estados Unidos
Formato de tela: Widescreen
Cor: Colorido
Duração Aprox.: 97 min.
Idioma: Inglês, Português, Espanhol (DTS 5.1)
Legendas: Espanhol , Inglês , Português



Tecnologia do Blogger.